MINHA CASA
         SEM DENGUE

Dengue, Zyka e Chikungunya são arbovírus perigosos transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti. Em 2019, segundo o Ministério da Saúde, 1,4 milhão de pessoas foram infectadas, causando 414 mortes. Estudos mostram que a proliferação do mosquito está correlacionada com o acúmulo de resíduos e outros elementos de retenção de água em quintais particulares. A maioria dos casos ocorre em conjuntos habitacionais sociais, especialmente do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) com 4,4 milhões de casas – o maior Programa Federal de Habitação Social do Brasil. Em Uberlândia, esses casos representam 78% das 38 mil pessoas infectadas em 2019. 

Uma parceria internacional entre dois grupos de pesquisa aplicou anteriormente avaliação métodos de avaliação pós-ocupação (POE) e de co-produção para diagnosticar e melhorar a resiliência de uma comunidade do PMCMV nesta cidade e responder às alterações climáticas. Como ação rápida para endereçar os principais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, em específico o 3, 11 e 15, este projeto visa co-produzir uma abordagem eficaz para retrofit de quintais e um conjunto de ferramentas para evitar a proliferação de doenças.

A Fase 1 prevê uma auditoria ambiental e de saúde em quintais, a Fase 2 irá se amparar em duas oficinas de co-produção com especialistas para definir soluções potenciais usando técnicas existentes, porém novos métodos de aplicação, a Fase 3 se utilizará de estudos sociotécnicos para avaliar a aplicação das soluções elaboradas, a Fase 4 consolidará a abordagem através de uma oficina adicional liderada por especialistas em contato com residentes, visando refinar e difundir o conjunto de ferramentas resultante em uma base socialmente durável, enquanto a Fase 5 irá promover uma oficina de transferência de legado para desenvolver o projeto em escala.

LOGO PT (BRANCO).png

INSTITUTOS

logo ppgau_b.png
IG.png

FINANCIAMENTOS

GCRF.png

PARCERIAS

Estação vida.png

Vídeo de apresentação do projeto

 

ETAPAS E

    MÉTODOS

Levando em consideração os objetivos 3, 11 e 15 de Desenvolvimento Sustentável da ONU, este projeto visa a coprodução em uma abordagem eficaz de retrofit de quintais e de um conjunto de ferramentas para prevenir a proliferação desta doença. 

Para tal,  4 categorias são delineadas:

DIAGNÓSTICOS

WORKSHOPS

SOLUÇÕES

IMPACTOS

Oficinas de co-produção para aumentar a conscientização  sobre como os elementos do ambiente construído favorecem a criação de mosquitos, e como as características do ambiente construído estão relacionadas/conseguem combater a dengue

Cruzamento de dados coletados, com objetivo de estabelecer um diagnóstico da área de estudo, com o mapeamento da incidência de dengue no Bairro, monitoramento de condições climáticas, e trabalho com imagem de satélite.

Avaliação e definição final do projeto e do conjunto de ferramentas definido a partir das etapas de trabalho.
Foram desenvolvidos uma cartilha e um aplicativo web para difundir as soluções, com base conceitual vinda das oficinas realizadas.

Análise de impacto do conjunto de ferramentas de retrofit, co-produzidas com a comunidade, de forma que as epidemias de arbovírus possamser reduzidas com efeitos positivos, potencialmente substanciais sobre a saúde, o bem-estar e o ambiente construído.

SOBRE O MINHA CASA

    SEM DENGUE

Equipe


Docentes

Profª Drª Simone Barbosa Villa
(Coordenadora / PPGAU-FAUeD-UFU)

Prof. Dr. Fernando Garrefa

(PPGAU-FAUeD-UFU)
Prof. Drª.  Fionn Stevenson

(SSoA - University of Sheffield)
Prof. Dr. Samuel do Carmo Lima

(IG-UFU)

Prof. Dr. Paulo Cezar Mendes

(IG-UFU)

Discentes

Karen Carrer Ruman de Bortoli – Doutoranda PPGEO-IG

Paula Barcelos Vasconcellos – Mestre PPGAU/FAUeD/UFU

Nathália Fleury Guedes de Oliveira  – Graduada FAUeD/UFU

Lucas Borges e Silva – Graduando FAUeD/UFU

Nathália Lya de Melo Carvalho – Graduanda FAUeD/UFU

Rafaella Araújo Mineiro Miranda – Graduanda FAUeD/UFU

Raul Wylhelm de Faria Nascimento – Graduando FAUeD/UFU

Financiamentos

Global Challenges Research Fund (GCRF)

CNPq – PIBIC / PIBITI